Blog

Dicas, novidades, notícias e muito mais, sobre Ortopedia e Traumatologia.

6 hábitos para manter uma boa saúde física e mental

Vivemos em um mundo caótico, em que quase não nos é permitido parar. Nesse contexto, é comum o descuido com a saúde física e mental e as consequências disso, sabemos, não são nada boas.

Mas diferente da saúde física que costuma ser mais abordada, ainda gira um certo estigma em discutir sobre saúde mental. O que as pessoas não percebem é o quanto ambas as esferas estão interligadas, uma vez que o desequilíbrio físico e mental, conjuntamente, pode levar a uma série de doenças, como a Síndrome de Burnout, em que o corpo se desliga devido à sobrecarga física e emocional.

O cenário é ainda mais alarmante quando pesquisamos no Google e descobrimos que o Brasil lidera o ranking da Organização Mundial da Saúde (OMS) que aponta os brasileiros como as pessoas mais ansiosas do mundo.

Por isso, para conquistar uma boa qualidade de vida e evitar o aparecimento de doenças de ordem física e mental, é crucial adotar bons hábitos no dia a dia.

Neste artigo, trazemos 6 hábitos para manter uma boa saúde física e mental. Acompanhe!

1. Garanta uma boa alimentação

Não é novidade que a alimentação influencia diretamente na qualidade de vida. Por isso, é importante manter uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes. 

A recomendação é separar um tempo específico para fazer as refeições tranquilamente, mastigar bem os alimentos e não tomar água junto às refeições para possibilitar uma melhor digestão. 

Evite consumir alimentos com baixo valor nutricional, como os congelados que vemos no supermercado. Ao invés disso, opte por uma dieta balanceada, com alimentos frescos e com alta taxa de nutrientes, como frutas, verduras e legumes.

Os macro e micronutrientes

O ideal é ter uma alimentação composta por macro e micronutrientes, equilibrando-os:

  • Macronutrientes – Enquadram-se os carboidratos (pães, massas, batatas, etc), gorduras (óleos, oleaginosas, abacate, entre outros) e proteínas (peixes, ovos, carnes vermelhas, frango, etc).
  • Micronutrientes – Constituídos de vitaminas e minerais presentes em diversos alimentos, tais como frutas, verduras, legumes, entre outros. Fibras, que estão presentes nos alimentos integrais, frutas e verduras, também se enquadram como micronutrientes.

E aquele conselho coringa: beba bastante água, sucos naturais e chás, evite beber em demasia refrigerantes e bebidas alcóolicas.

Se estiver com muitas dificuldades, busque um profissional especializado para compor um plano alimentar de acordo com sua rotina. Isso ajudará a regular a alimentação e consequentemente melhorar sua qualidade de vida!

2. Regule as noites de sono

Noites mal dormidas podem acarretar em indisposição, mau humor e até prejudicar o raciocínio lógico e baixar a imunidade. Assim, regular o sono é a chave para manter a saúde física e mental.

O recomendado é dormir regularmente de 7 a 8 horas por dia, mas a quantidade de horas pode variar a depender da idade da pessoa. Pessoas mais idosas, por exemplo, costumam dormir menos e ainda se encontrarem dispostas. 

Antes de dormir, tente não realizar atividades que demandem tanta atenção do seu cérebro. Assista a uma programação mais calma na televisão, opte por uma janta mais leve, evite ficar muito no celular e utilize tecidos confortáveis para dormir.

Lembre-se: um corpo descansado é um corpo saudável, feliz e livre de doenças!

3. Pratique exercícios físicos

Abandone o sedentarismo! Escolha um exercício do seu interesse e faça da prática uma rotina. Há uma gama de atividades físicas que podem ser realizadas, desde caminhar, dançar e andar de bicicleta até nadar, fazer academia, pilates e yoga.

Além de prevenir o aparecimento de doenças como as cardiovasculares, diabetes e obesidade, a atividade física ainda auxilia na liberação de endorfina, gerando bem estar físico e mental. Isso pode reduzir a ansiedade e contribuir para a melhora de um quadro depressivo.

Sem falar em outros benefícios como a regulação do sono e da digestão, fortalecimento da imunidade e até maior disposição. Na terceira idade, as vantagens da prática de exercícios vão desde evitar a perda da massa óssea até fortalecer os músculos e as articulações. 

4. Faça atividades que te dão prazer

Quando nos limitamos às tarefas diárias, às obrigações, acabamos nos sobrecarregando. Por isso, separe um tempo para realizar atividades do seu interesse, seja assistir a uma série, ler um livro, cozinhar, ouvir música, etc.

Essa simples atitude possibilita o relaxamento e auxilia na diminuição do estresse. 

5. Tenha uma rotina de check-up

A melhor forma de evitar o aparecimento de doenças, é fazendo um controle. Por isso, a dica é fazer exames periódicos, com check-ups semestrais ou anuais para verificar se está tudo em ordem.

Isso não ajuda somente a prevenir doenças, como evita que doenças preexistentes evoluam para níveis mais graves.

Com base nos exames, o profissional de saúde saberá indicar as melhores soluções e se mudanças na rotina são necessárias. 

6. Não hesite em pedir ajuda

É preciso saber que não é vergonhoso buscar ajuda. Todos têm problemas e reconhecer os próprios limites é indicativo de coragem e maturidade! 

Nesse sentido, compartilhar as dificuldades com um profissional com escuta qualificada pode ajudar a encontrar novas direções e possibilidades. Por isso, busque por um psicoterapeuta ou psiquiatra. 

É importante dizer que a terapia não é indicada apenas para casos extremos, mas também para quando tudo parece bem, já que escutar a si mesmo é uma ótima ferramenta de autoconhecimento!

Conclusão

Pode não parecer tarefa fácil, mas é preciso buscar as ferramentas para manter uma boa saúde física e mental. O verbo da vez é transformar: criar uma nova rotina, excluindo maus hábitos e buscando por uma vida mais saudável e equilibrada.

Gostou do artigo? Então confira este conteúdo sobre 6 alimentos para fortalecer as articulações!

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Agende sua consulta é simples e fácil