Saiba as causas dos estalos no quadril

O popular estalo no quadril pode ocorrer quando você balança a perna em movimentos giratórios, levanta da cadeira, ou faz exercícios que exigem manter as pernas retas e paralelas, como natação, andar de bicicleta ou alguns tipos de abdominais.

                Quase sempre essa sensação não é acompanhada de dor e, na maior parte dos casos, é totalmente inofensiva. Mas, é claro, sempre assusta escutar o quadril estalando! Os especialistas da COT Joinville listaram as três causas mais prováveis que causam o estalo no quadril:

 

1. Ressalto Externo

                É quando ocorre aquela sensação de que o osso do quadril está se deslocando. Em casos extremos, os ruídos podem até ser ouvidos por pessoas que estão próximas. O ressalto externo é caracterizado quando o tendão tensor passa por cima do osso, na parte de fora do quadril.

                O tendão fica por baixo do osso grande trocanter, na região do quadril. Quando o quadril é flexionado, o tendão passa por cima do osso provocando a sensação de estalo e deslocamento.

                Em casos extremos, esse sobressalto poderá ocasionar bursite, que é a inflamação da bursa - uma espécie de bolsa cheia de líquido que permite que o músculo se movimente suavemente sobre o osso.

2. Ressalto Interno

                Enquanto o Ressalto Externo é causado pelo tendão da parte de baixo do osso, no Ressalto Interno, ele está na parte da frente do quadril.

                Quando você roda ou dobra o quadril, o tendão se desloca sobre a cabeça do fêmur e a bacia. E é exatamente esse movimento de vai-e-vem que pode provocar os estalos.

3. Crepitações dentro da Articulação

                Essas crepitações são provocadas por pedacinhos de cartilagem e detritos do labrum, que é uma estrutura que reveste a parte interna do quadril, onde se encaixa no fêmur.

                Geralmente, pessoas com esse problema ja apresentam artrose ou sofreram algum tipo de trauma na região. Estes detritos causam uma reação inflamatória que caracteriza-se pelo acúmulo de líquido dentro da articulação, formando a popular “água no quadril”.

                Ao contrário dos ressaltos externo e interno, as crepitações causam dor e desconforto. Alguns fragmentos soltos dentro da cartilagem podem até travar o quadril, dificultando a movimentação. 

 

Cuidados e Diagnóstico

               Procure ajuda médica caso sinta dores quando o seu quadril estala. É o médico que irá determinar qual o problema e orientar para o tratamento mais adequado. Caso não sinta dores ou incômodos ao mover o quadril, não é preciso tratamento.

                Mesmo assim, indicam os especialistas, é recomendável aplicar gelo no local e fazer alongamentos superficiais antes das atividades físicas e alongamento forçado após as atividades. Confira neste vídeo alguns alongamentos para a região do quadril. Em alguns casos, é preciso reduzir a intensidade da atividade física. 

3 fatores que influenciam a famosa "dor do quadril”

        dor no quadril    

            A coxartrose, desgaste da articulação do quadril, é um dos problemas de saúde mais comuns entre os adultos. Popularmente conhecida como "dor do quadril", ela causa desconforto e dor. Para a Organização Mundial de Saúde sua prevenção é prioridade. Com o envelhecimento da população, a tendência é de aumento nos casos. Após os 40 anos, a doença está mais presente na vida dos brasileiros e conhecer os fatores que podem provocar ou acelerar o aparecimento da coxartrose é o melhor caminho para a prevenção e ganho de qualidade de vida.

            O termo osteoartrose pode ser usado para todo o processo de degeneração nas articulações, causado pela perda da cartilagem - aquele tecido que reveste a extremidade de ossos como a coluna, joelho ou quadril. Existem fatores que podem acelerar o aparecimento da osteoartrose. Por exemplo, obesidade, idade, atividades físicas intensas ou atividades profissionais específicas. Não há cura, mas é possível evitar ou retardar a evolução da doença com o uso regular de medicamentos. Em casos de dor e inflamação, é recomendado, sob a orientação médica, o uso de analgésicos e anti-inflamatórios.

                    Confira três dicas importantes para evitar ou retardar a coxartrose:

 

1.    Mantenha o peso saudável

             O excesso de peso é um dos maiores fatores de risco. Estar acima do peso significa mais pressão nas articulações.

            A Arthritis Foundation, dos Estados Unidos, avalia que cada quilo a mais equivale a mais seis quilos de pressão nas articulações do quadril.

            Esse esforço extra por longo período de tempo acaba por decompor a cartilagem. Por isso, mesmo emagrecendo poucos quilos, representam um grande alívio para os quadris e apoiam a redução do risco de osteoartrose.

            A Organização Mundial de Saúde indica ainda o consumo de frutas, verduras e legumes, ricos em vitamina C (acerola, goiaba, brócolis, morando, abacaxi, laranja) e D (ovos, peixes, leite) para apoiar a prevenção a doença.

 

2.    Pratique Atividade Física

             Este é o melhor tratamento para a osteoartrose, desde que realizado sob acompanhamento médico.

            A atividade física mantém as articulações saudáveis e fortalece a musculatura. Apenas 30 minutos de atividade física moderada, cinco vezes na semana, já é suficiente para sentir os resultados.

            E de quebra, os exercícios fortalecem coração, pulmão, são importantes para controlar o peso, o colesterol e a pressão arterial e reduzem o risco de diabetes.

            Dica: pratique atividades que você gosta e sente prazer, mas opte pelas de menor impacto, como natação ou hidroginástica. Futebol e basquete, por exemplo, não são indicados, pois exigem demais das articulações.

 

3.    Escolha um estilo de vida saudável

             Além de exercícios regulares e alimentação balanceada, manter um estilo de vida saudável é fundamental para prevenir ou retardar o surgimento da osteoartrose.

            Por isso, é importante também ter períodos de sono corretos, gerenciar o estresse no dia a dia, não fumar e, se beber, que seja moderadamente.     

            Controlar a ingestão de açúcar é recomendado para prevenir o diabetes que, segundo estudos recentes, pode ser um fator de risco para o desenvolvimento da coxartrose.

 

 

 

 

 

 

Carregando... Por Favor Aguarde.